quinta-feira, setembro 23, 2004

Peixe (Eu NÃO sou santista, tá?) - Por Lucy in the web

Sou de Peixes
Páre, não me aperte!! Não me segure, não tente me pegar!! Sou escorregadio, gosto de ser livre, de passear nas águas dos meus sonhos, nos meus mundos, nos meus mares. Sou um peixe, moro no silêncio, na calma, na tranqüilidade.
Não me sufoque, não tente me tirar da água, não tente me pescar.
Pode ser que você consiga, mas ao menor descuido, eu escorrego, eu salto, eu caio, eu nado e fujo.
Subjetivo sei que sou. Não tente adivinhar os meus pensamentos. É mais fácil eu prever o exato momento em que você vai jogar sua rede, do que você conseguir mergulhar no oceano da minha mente.
Alguns me pegam distraído e acabo sendo pescado. Mas é só olhar nos olhos, captar as vibrações, ler as entrelinhas e mexer as barbatanas na hora certa pra assustar o pescador que acaba sempre devolvendo ao mar o pescado que tanto cobiçou.
Água morna? Daí de fora pode até parecer, mas aqui dentro a coisa ferve, borbulha. Frio e viscoso por fora, quente e convidativo por dentro.
Quem cai na água e aprende a nadar comigo nunca mais sobe à superfície. Fica encantado, enfeitiçado! Se joga nas correntes ternas do pensamento, nas marés do imaginário, nas àguas cálidas da sedução e do amor.
O mundo lá fora é turbulento, mas são poucas as coisas que afetam a paz e a harmonia do submerso.
Por vezes as areias se revolvem e tudo fica turvo. Mas os peixes tem bons olhos, sabem exatamente onde vão e raramente se perdem na imensidão.
Quer aprender como se faz? Não é impossível. Respire fundo e MERGULHE!!!
(Anônimo)

2 comentários:

  1. Adorei esta poesia ou texto que explica exatamente como é a mente de uma pessoa de peixes...

    Ricardo Alcará

    ResponderExcluir
  2. Ahhh legal !!!
    Espero que a "vida de jornalista" lhes permita pelo menos uns 15 minutos para mante-lo atualizado !!
    Vou tirar carteirinha de visitante, dá? :-D

    ResponderExcluir