terça-feira, setembro 28, 2004

Homens completamente babacas! Parte 1

A long time ago, in a galaxy far away...
Dentro do carro, após sair da balada esperando o John Doe...

Ele: Ai desculpa aê! É que a menina lá dentro estava perguntando qual era o meu telefone...
Ela: Não, tudo bem... Aproveitando este momento sublime da sua atenção com a fulana, você não acha melhor ao invés de passar seu telefone pra ela, você mostrar pra ela onde mora...
Ele: Ah???
Ela: OK John Doe! Pode descer agora do carro, você vai de carona com ela ou a pé pra sua casa!

Ter que aturar este tipo de gracinha é ridículo!!

segunda-feira, setembro 27, 2004

Mães

Mãe: Alô?
Filha: Mãe? Posso deixar os meninos com vc hoje à noite?
Mãe: Vai sair?
Filha: Vou.
Mãe: Com quem?
Filha: Com um amigo.
Mãe: Não entendo porque você se separou do teu marido, um homem tão bom...
Filha: Mãe! Eu não me separei dele! ELE que se separou de mim!
Mãe: É... você me perde o marido e agora fica saindo, por aí com qualquer um...
Filha: Eu não saio por aí com qualquer um. Posso deixar os meninos?
Mãe: Eu nunca deixei vocês com a minha mãe, para sair com um homem que não fosse teu pai!
Filha: Eu sei, mãe. Tem muita coisa que você fez que eu não faço!
Mãe: O que você tá querendo dizer?
Filha: Nada! Só quero saber se posso deixar os meninos.
Mãe: Vai passar a noite com o outro? E se teu marido ficar sabendo?
Filha: Meu EX-marido!! Não acho que vai ligar muito, não deve ter dormido uma noite sozinho desde a separação!
Mãe: Então você VAI dormir com o vagabundo!
Filha: Não é um vagabundo!!!
Mãe: Um homem que fica saindo com uma divorciada com filhos só pode ser um vagabundo, um aproveitador!
Filha: Não vou discutir, mãe. Deixo os meninos ou não?
Mãe: Coitados... com uma mãe assim...
Filha: Assim como?
Mãe: Irresponsável! Inconseqüente! Por isso teu marido te deixou!
Filha: CHEGA!!!
Mãe: Ainda por cima grita comigo! Aposto que com o vagabundo que tá saindo contigo você não grita.
Filha: Agora tá preocupada com o vagabundo?
Mãe: Eu não disse que era vagabundo!? Percebi de cara!
Filha: Tchau!!
Mãe: Espera, não desliga! A que horas vai trazer os meninos?
Filha: Não vou. Não vou levar os meninos, também agora não vou mais sair!
Mãe: Não vai sair? Vai ficar em casa? E você acha o que, que o príncipe encantado vai bater na tua porta? Uma mulher na tua idade, com dois filhos, pensa que é fácil encontrar marido? Se deixar passar mais dois anos, aí sim que vai ficar sozinha a vida toda! Depois não vai dizer que não avisei! Eu acho um absurdo, na tua idade você ainda precisar que EU te empurre para sair!

(Luis Fernando Veríssimo)

Definitivamente depois deste texto, passo a acredito que o Luís Fernando Veríssimo é realmente uma MULHER e pelo jeito a mãe dele (a) é igualzinha a minha e de todas as minhas amigas!!! Só o texto dele do absorvente supera este!

ROOTS BLOODY ROOTS

Este final de semana resgatei lembranças musicais de uma época muito boa (e não estou falando da época do Balão Mágico!).

Graças a 2 maravilhosos amigos (Carol e Thiago) fui ao SEPULFEST!!!!!!!!! E sabe o que eu achei depois de tanto tempo sem ver a galera “From Hell” tocando??? Foi o máximo!!!!!!! Apesar de me sentir um tanto quanto tia pra faixa etária que estava no local...

Nada como ver o Sepultura e o Ratos de Porão em ação (nossa que brega, fiz uma rima!) e ainda assisti ao show do Massacration, algo surreal no mundo heavy (batom) metal!!! Os shows foram do caralho! Nada como uma bateria ensurdecedora e aquelas vozes guturais (ou no caso do Massacration aqueles falsetes incríveis)!!!

Voltei às raízes e foi muito bom pra mim!!!

sexta-feira, setembro 24, 2004

Sem Senso de Noção


Lucy in the web Posted by Hello
Fazer uma cara dessas em público? Só para quem é Sem Senso de Noção.

O nome

Dedicamos o nome desse blog às pessoas que não sabem o que querem da vida, que prejudicam as pessoas sem querer, e principalmente aos nossos amigos que colaboraram para a nossa inspiração quanto ao nome: Paulo Gustavo Pereira e Ana Paula Campos, que, em algum momento de nossas vidas, elaboraram esse termo tão peculiar.

quinta-feira, setembro 23, 2004

Peixe (Eu NÃO sou santista, tá?) - Por Lucy in the web

Sou de Peixes
Páre, não me aperte!! Não me segure, não tente me pegar!! Sou escorregadio, gosto de ser livre, de passear nas águas dos meus sonhos, nos meus mundos, nos meus mares. Sou um peixe, moro no silêncio, na calma, na tranqüilidade.
Não me sufoque, não tente me tirar da água, não tente me pescar.
Pode ser que você consiga, mas ao menor descuido, eu escorrego, eu salto, eu caio, eu nado e fujo.
Subjetivo sei que sou. Não tente adivinhar os meus pensamentos. É mais fácil eu prever o exato momento em que você vai jogar sua rede, do que você conseguir mergulhar no oceano da minha mente.
Alguns me pegam distraído e acabo sendo pescado. Mas é só olhar nos olhos, captar as vibrações, ler as entrelinhas e mexer as barbatanas na hora certa pra assustar o pescador que acaba sempre devolvendo ao mar o pescado que tanto cobiçou.
Água morna? Daí de fora pode até parecer, mas aqui dentro a coisa ferve, borbulha. Frio e viscoso por fora, quente e convidativo por dentro.
Quem cai na água e aprende a nadar comigo nunca mais sobe à superfície. Fica encantado, enfeitiçado! Se joga nas correntes ternas do pensamento, nas marés do imaginário, nas àguas cálidas da sedução e do amor.
O mundo lá fora é turbulento, mas são poucas as coisas que afetam a paz e a harmonia do submerso.
Por vezes as areias se revolvem e tudo fica turvo. Mas os peixes tem bons olhos, sabem exatamente onde vão e raramente se perdem na imensidão.
Quer aprender como se faz? Não é impossível. Respire fundo e MERGULHE!!!
(Anônimo)

Vida de Jornalista - Por Mira in the web e Ricardo Rigotti

COISAS QUE O CLIENTE PRECISA SABER

1. Advogado dorme. Pode parecer mentira, mas Advogado precisa dormir como qualquer outra pessoa. Não o acorde sem necessidade!
Já jornalistas não dormem. Não dá tempo. Quando ele tem sorte e pega um dia mais fácil, ele pode escolher entre comer ou dormir. Nunca os dois.

2. Advogado come. Inacreditável, não? Mas é verdade. Advogado também se alimenta, e às vezes tem hora para isso.
Jornalista - Ver acima.

3. Advogado pode ter família.
Essa é a mais incrível de todas: mesmo sendo Advogado a pessoa precisa descansar no final de semana e precisa de um tempo com a família.
Jornalista tem família, mas não se lembra disso, pois as vezes passa dias sem encontrá-la.

Pergunta: Nas situações acima o Advogado atende?

Resposta: Sim. Pode atender desde que seja pago por isso.
Desnecessário dizer que nesses casos o atendimento tem custo adicional. Por favor não pechinche. Ah... E cara feia na hora de assinar cheque não diminui o que você tem que pagar. O combinado não é caro.

Nas situações acima, o jornalista escreve, faz a entrevista redige a matéria. Se der sorte, consegue comer uma coxinha enquanto faz isso.

4. Advogado precisa de dinheiro.
Por essa você não esperava, né? É surpreendente, mas Advogado também paga impostos, alimentação, combustível, vestuário, etc. E uma coisa bizarra: Os livros, o escritório e as coisas que ele tem, não chegam até ele
gratuitamente. Impressionante, não? Entendeu agora o motivo dele cobrar
uma consulta?
Jornalista também. Mas ninguém se importa com isso, pois acham que eles se alimentam de cultura.

5. Ler e estudar é trabalho. E trabalho sério. Pode parar de rir.
Não é piada.
Ver filmes, no meu caso, é trabalho. Dependendo do filme, é trabalho duro. Alguém acredita nisso? risos

6. Não é possível examinar causas pelo telefone. Essa nem merece comentário.
Não é necessário atravessar a cidade para entrevistar uma pessoa durante
4 minutos. Pode ser feito por fone.

7. Advogado não é vidente.
Ele precisa examinar o processo e muitas vezes precisa reexaminá-lo.
Quer-se milagre, tente uma macumba e deixe o Advogado em paz.
Jornalista também não. Assessorias de imprensa: porque vocês não avisam que a pré-estréia do filme está agendada com 2 ou 3 dias de antecedência, ao invés de ligar do meio do evento e perguntar "porque você não veio?"

Diante desses tópicos inconcebíveis a uma boa parte da população, algumas dicas para tornar a vida do Advogado mais suportável:

8. O uso do celular:
Celular é ferramenta de trabalho. Por favor, ligue apenas quando necessário. Fora do horário de expediente, mesmo que você ainda não tenha acreditado, o Advogado pode estar fazendo alguma daquelas coisas que você pensou que ele não fazia como dormir, por exemplo.

O celular de jornalista é uma ferramenta de trabalho. E fica ligado 24 horas. Então, se você conseguiu aquela informação vital para a matéria que está atrasada, pode ligar às 11 da noite. O jornalista vai estar acordado escrevendo mesmo. Então, não espere até o dia seguinte depois do almoço.

9. Antes da consulta:
Por favor, marque hora. Se não marcar, não fique andando de um lado para o outro na sala de espera e nem pressionando a secretária. Ela não tem culpa do seu estado de espírito. Ah! E não espere que o advogado vá te colocar no horário de quem já marcou. Se tiver fila, você vai ficar por último. Na próxima vez ligue antes. Só venha sem marcar em caso de emergência (que seja realmente emergência).

Por favor, marque os eventos e entrevistas com antecedência. Nem sempre o jornalista pode conversar com você na hora que você escolher, porque ele pode estar atendendo uma pessoa que foi falar com ele sem avisar.

10. Se quer ser reconhecido no telefone, diga alguma coisa consistente. Um "oi, lembra de mim?" está na cara que o advogado reconhece a voz de cada uma das milhares de pessoas que já passaram por ele, se já faz mais de um ano que você não aparece, fica ainda mais difícil. Ah! E existe mais de uma "Maria" no mundo.

Se quer ser reconhecido no telefone, atenda as ligações que o jornalista te faz ao invés de passar a bucha pra algum assessor.

11. Repetir a mesma pergunta mais de cinco vezes não vai mudar a resposta. Por favor, repita no máximo três. O advogado não está sob investigação policial.

Repetir a mesma resposta 5 vezes fará com que a matéria saia pequena. Por favor, desenvolva cada resposta em entrevista sem se ater aos simples "sim" ou "não".

12. Na hora da consulta: (entrevista)
Bastam alguns membros da família para acompanhar o cliente e responder às perguntas do advogado. Por favor, deixe os amigos do cunhado e seus vizinhos com os respectivos filhos nas casas deles.

Responda às perguntas que foram feitas. Não mais, nem menos. Se você tiver alguma informação interessante que não foi abordada, tome a iniciativa e puxe o assunto. Mas não responda sobre a trilha sonora quando perguntado sobre os atores.
Não fique bombardeando o Advogado com milhares de perguntas durante o atendimento. Isso tira a concentração, além de torrar a paciência.

Não "bombardeie" o jornalista com respostas monossilábicas. Isso não dá matéria.

Evite perguntas que não tenham relação com o caso.

Evite respostas que mostrem o que você pensa sobre a situação dos leões marinhos no pólo sul, se a matéria não é sobre isso.

Paciência você já sabia que Advogado tem, não é? Mas aposto que foi uma surpresa descobrir que ela tem limites.

Paciência (dos jornalistas) não tem limite. Mas os prazos têm. A revista fecha obrigatoriamente no dia X. Não adianta passar as informações pedidas há duas semanas no dia X+1.

Falando em limite... Uma conversinha pessoal pode até dar um tempero ao atendimento, mas a vida sexual da sua amiga definitivamente não interessa ao advogado. Principalmente se você resolver confidenciar isso na hora em que ele estiver lendo seu processo.

Conversas pessoais ajudam. Muito. Temperam à matéria e tornam o texto diferente. Mas não fale meia hora do seu prato preferido se a entrevista irá durar 5 minutos.

13. Dificilmente uma sentença se altera em menos de cinco minutos.

Dificilmente uma matéria pode esperar até a semana que vem.

14. Não adianta ficar ligando a todo instante para saber da decisão do recurso.

Não adianta ficar ligando a todo instante para saber o tamanho que a matéria terá.

15. Essa é a melhor: Se o seu Advogado examinou sua causa, estudou o caso e te disse que é necessário fazer um acordo, não tente dissuadi-lo disso só porque o seu amigo também tinha um processo e ganhou. Cada caso é um caso, e não existe só um motivo para que ações sejam idênticas.

Não é porque um jornalista gostou do filme que ele é uma obra-prima.
Pessoas (e, por incrível que isso possa parecer, jornalistas) têm opiniões diferentes.

16. O Advogado não deixará de cobrar honorários só porque você já gastou demais no acordo. Não foram os Advogados que inventaram o ditado "O barato sai caro".
O jornalista não irá necessariamente falar bem do filme só porque você arrumou 30 minutos exclusivos com a atriz.

17. Você sabia que até para freqüentar a "Casa da Mãe Joana" precisa ter dinheiro?
Você sabia que até para ir para as cabines precisa ter dinheiro?

18. E que tal dizer que está sem dinheiro ANTES da consulta?
E que tal dizer que não terá imagens antes de ligar e passar toda a pauta?

O errado nessa história pode ser você.
O errado nessa história pode até ser eu. Mas não estou sozinho nisso.